quarta-feira, 25 de maio de 2011

Sin City - A Cidade do Pecado

 Título Original: Sin City
 Ano: 2005
 Produção: EUA
 Idioma: Inglês
 Direção: Robert Rodriguez e Frank Miller com partipação de Quentin Tarantino
 Elenco: Bruce Willis, Mickey Rourke, Clive Owen, Jessica Alba, Benicio del Toro, Brittany Murphy, Elijah Wood, Rosario Dawson
 Duração: 124 minutos
Imagine a maior quantidade de sangue que você puder. Sin City tem mais! Mais do que A Paixão de Cristo (Mel Gibson). Ainda mais em um filme em preto e branco onde apenas alguns detalhes ganham cores como, batons nas bocas, olhos, lençóis e... sangue! Esse é o meu tipo de filme. Calma, não sou sanguinário nem assassino. Esse é meu tipo de filme pela alternatividade e por ser baseado nos quadrinhos de Frank Miller (Batman, Ronin, Demolidor, 300), autor que adoro e já li todos os volumes de Sin City.
O filme é baseado em 3 volumes diferentes, mas que se cruzam em determinados momentos: Sin City (The Hard Goodbye), O Assassino Amarelo e A Grande Matança. Seus personagens principais são, respectivamente: Marv (Mickey Rourke), John Hartigan (Bruce Willis) e Dwight McCarty (Clive Owen).
Basin City, apelidada como Sin City, é uma cidade degradada pela violência e corrupção.

Situada no noroeste dos Estados Unidos, lugar desértico mas conhecido pelas periódicas e fortes chuvas ela se tornou refúgio de bandidos e prostitutas. Em um lugar onde o crime manda e até ospolíticos são corruptos e dominados por esse distorcido ideal, Hartigan sobrevive como policial. Um dos únicos honestos policiais da cidade. No seu último dia de trabalho, ele confronta o filho de um senador, conhecido por molestar jovens meninas, para salvar a jovem Nancy Callahan de apenas 11 anos. Hartigan é baleado mas sobrevive. Após 8 anos preso, faz um acordo sujo para sair da prisão e ir atrás de Nancy. No caminho ele descobre que o filho do senador se tornou um ser mais desprezível ainda e tem que passar por mais alguns apertos para salvar o seu pescoço e o de Nancy.

Marv é um brutamontes louco por ação. Seu jeito de ser e sua aparência não atraemninguém, muito menos mulher alguma. Nem pagando! Em uma noite ele é seduzido pela prostituta Goldie e tem sua primeira noite de amor com a mulher que amanhece morta na cama do hotel. Para vingar a morte de seu único amor ele revira de cabeça pra baixo a cidade pra descobrir a louca trama por trás deste assassinato.
Dwight é um fotógrafo que ao conhecer a garçonete Shellie, descobre que seu namorado Jackie (Benicio del Toro) a espanca e resolve dar uma lição no cara. Dwight mantém uma relação de amor e ódio com Gail (Rosario Dawson), uma das autoridades da Cidade Velha, território dominado pelas mulheres. Lugar onde Jackie acha que manda e Dwight o segue até lá, sem precisar de nenhum esforço, pois as próprias prostituta acabam com ele sem saber que ele era policial. Isso termina uma trégua de anos entre as mulheres e os polciais. Assim Dwight parte numa missão para ajudar suas amigas.
O filme é sensacional. Tem um roteiro espetacularmente impecável. Todos os diálogos e falas são idênticas aos quadrinhos. As cenas, por mais difíceis, são esforçadamente bem feitas e se aproximam bem aos quadrinhos. A direção do filme também é impecável. Quando Rodriguez resolveu adaptar este filme ele não hesitou em chamar o próprio criador para dirigir junto e também chamou seu parceiro Tarantino pra dirigir uma (ou duas, agora não lembro) cena. A cena mais engraçada do filme, sem a menor dúvida. É a cena onde Dwight começa a alucinar e ouve Jackie morto falando com ele. Segue-se então um diálogo fenomenal que preciso mostrar pra vocês:

Não preciso falar das atuações, né? Vou dar um destaque para Nick Stahl que interpreta, talvez, o personagem mais difícil do filme que é o Assassino Amarelo. Mesmo com Jessica Alba e Bruce Willis em cena o cara rouba bastante espaço, e não é porque ele é amarelo não, ele é bom mesmo. Outro destaque para Mickey Rourke e sua maquiagem que o transformou em Marv completamente. Quem leu os quadrinhos como eu, acho que só sentiu falta do tamanho mesmo do cara que é fora do normal. Tem cenas que ele aparece um palmo ou menos mais alto do que as mulheres.
Outro ponto negativo do filme, na minha opinião é a edição. 3 quadrinhos, 3 histórias, 1 filme. Ou seja, um problema! O filme começa com um pequeno prólogo e pula para a história de Hartigan que não termina. Pulamos então pra história de Marv que ao se concluir passa para a de Dwight e aí voltamos para Hartigan faltando 20 minutos de filme. Dá pra você falar: "Ué, num acabou?" Não, tem mais. Eu não colocaria as histórias dessa forma, o que deixou o filme menos dinâmico. Como eu disse no começo, são histórias que se cruzam, mas isso, infelizmente, não fica claro no filme. Mesmo assim eu recomendo pra quem gosta de ação e adrenalina e tenha um bom estômago sem frescuras.

Nome do Autor

Sobre o autor

Leo Jansen
Músico, Artista, Carioca, Daltônico, Nômade, Ex-cabeludo, Seminarista, Bloguero do Barco a Remo e é claro, Cinéfilo. Perfil Completo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

0 comentários:

Postar um comentário