quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Um Conto Chinês

Título Original: Un Cuento Chino
Ano: 2011
País: Argentina
Idioma: Espanhol
Produção Única: Sebastián Borensztein
Elenco: Ricardo Darín, Muriel Santa Ana, Ignacio Huang
Duração: 93 minutos

Em 1997 uma lancha patrulheira russa resgatou os naúfragos de um pesqueiro japonês no Pacífico norte e ao perguntarem o que havia causado o desastre, ouviram de um dos sobreviventes:
"Uma vaca caiu do céu e afundou nosso barco"
Sem acreditar naquela história insólita, os russos decidiram prendê-los. Duas Semanas mais tarde, a Força Aérea da Rússia informou as autoridades japonesas que a tripulação de um avião havia roubado uma vaca pensando que teria carne por um tempo, mas a vaca ficara muito agitada. Então para salvar a aeronave e a si mesmos, a cerca de 30.000 pés de altitude, a tripulação empurrou o animal, para fora da aeronave, enquanto voava sobre o mar do Japão.

Uma notícia. Uma história. É baseado nesse fato absurdo que Borensztein nos traz Um Conto Chinês. Pérola do cinema argentino que poderá ser até indicada ao Oscar.
Ricardo Darín - um dos maiores atores argentinos - vive Roberto. Um homem que envelheceu precocemente devido as seus traumas. A mãe morreu ao nascer, seu pai fugiu da Itália para evitar a guerra, mas aos 18 anos, Roberto teve que ser enviado para outra guerra. Ao retornar para casa, aos 19 anos, já não encontra o pai e assim assume a loja de ferragens da família e leva uma vida rotineira e mau humorada.

Tudo acontece rápido demais para Roberto: Ele é abordado na rua por um chinês que não fala uma vírgula de sua língua e tem apenas um endereço tatuado no braço. Ao decidir ajudar um completo estranho, Roberto mergulha no maior ato terapêutico da sua vida e se encontra completamente desesperado.

Esse filme é fabuloso. Não vou me surpreender se o premiarem com um Oscar ou até mais. Ambos os atores merecem todos os prêmios que eles possam levar. O roteiro: Nenhuma falha. A direção: Impecável. É mais um daqueles filmes que quando terminamos de assistir pensamos: "Meu Deus, o filme é perfeito!"

É agora que você deve estar se perguntando por quê eu marquei o filme como comédia. Pois não, não é uma comédia. Mas eu garanto que se você assistir o filme da maneira correta, você vai rir algumas lágrimas. Só pela situação do cara, você já dá risada.

O final do filme é genial. Você deve assisti-lo mais pelo belíssimo desfecho do que pelas risadas. Sem mais delongas, fique com o trailer muito bem feito e muito engraçado!

- Como te trata la vida, querido?
- Como el culo!

Nome do Autor

Sobre o autor

Leo Jansen
Músico, Artista, Carioca, Daltônico, Nômade, Ex-cabeludo, Seminarista, Bloguero do Barco a Remo e é claro, Cinéfilo. Perfil Completo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

0 comentários:

Postar um comentário